O que são rejeitos de Mineração?

Quando falamos em mineração, estamos citando um conjunto de processos voltados para a exploração e extração de minerais encontrados na natureza. No Brasil, este tipo de atividade acontece há mais de 300 anos

Desde então, houve um enorme crescimento, principalmente impulsionado pela demanda do aço, cuja produção dependia da exploração do minério de ferro. 

Mas existem consequências deste tipo de exploração. E uma delas são os rejeitos de mineração. Estes resíduos precisam ser cuidados e tratados da maneira correta para que não tenha problemas ambientais. 

Nesta matéria, vamos trazer para você informações sobre os rejeitos de mineração e como que eles devem ser cuidados. Acompanhe a leitura e descubra mais. 

rejeitos de Mineração

Rejeitos de mineração: o que são? 

Os rejeitos de mineração são materiais indesejados ou não aproveitáveis que resultam do processo de extração de minerais. Os resíduos da mineração são partículas finas da rocha explorada, as quais não são aproveitadas no processo de beneficiamento. 

De maneira simples, eles consistem em partículas finas, resíduos sólidos ou substâncias químicas que são separadas do mineral de interesse econômico durante as etapas de processamento. 

Esses materiais incluem fragmentos de rochas, solo, lama e produtos químicos utilizados no processo de extração.

Para que se tenha o minério como se deseja, muitos dos compostos são reduzido, gerando rejeitos finos que podem se dissolver na água, formando uma substância semelhante a uma lama. 

Esses rejeitos são classificados conforme sua granulometria, podendo ser finos (lama) ou grosseiros (rejeitos granulares).

O que são feitos dos rejeitos de Mineração?

Os rejeitos de mineração podem ser destinados a diferentes finalidades, dependendo de suas características, composição e também das regulamentações e práticas adotadas pela indústria mineradora.

Em todo o caso, a indústria mineradora é responsável por cuidar da gestão destes rejeitos e, assim, fazer o descarte de maneira correta. 

Veja algumas das formas de se lidar com os rejeitos de mineração:

Armazenamento em barragens de rejeitos

Esta é a forma mais comum de cuidar dos rejeitos de mineração. Nela, tudo o que sobra é depositado em barragens especialmente projetadas para conter e armazenar esses materiais. 

As barragens podem ser construídas com materiais naturais ou criadas a partir dos próprios rejeitos. A forma e local onde serão criadas vão depender das leis ambientais e o que se tem de legislação local.

É importante destacar que essa prática pode representar riscos ambientais se não for devidamente gerenciada, como o colapso das barragens, resultando em desastres ambientais.

Assim, a barragem, apesar de ser o método mais utilizado, deve ser estudada e monitorada constantemente para que problemas não venham ocorrer.

Reprocessamento

Outra forma de lidar com o rejeito de minério é o reprocessamento. Ele acontece porque alguns rejeitos de mineração podem conter quantidades significativas de outros minerais ou metais de valor econômico que não foram recuperados durante o processo inicial de beneficiamento. 

Ainda que muitas vezes são minérios com valores menores, o reprocessamento do rejeito de minério é feito aplicando técnicas para extrair esses minerais ou metais e recuperar parte do valor perdido.

A vantagem do reprocessamento é justamente o fato de recuperar ainda mais minério que seria descartado e, consequentemente, diminuir a quantidade de rejeito que será descartado na natureza. 

Reciclagem e reutilização

Em alguns casos, os rejeitos de mineração podem ser reciclados ou reutilizados em outras aplicações. Geralmente isso acontece quando estes rejeitos são granulados, permitindo sua reutilização.

Como exemplo, certos materiais de rejeito podem ser utilizados na construção civil como produtos agregados para a produção de concreto ou asfalto.

Com isso, existe não somente uma economia, já que a utilização dos rejeitos é mais barata por ser material que seria descartado, como também reduz o impacto ambiental de forma bem significativa. 

Revegetação e recuperação ambiental

Após o término das operações de mineração em uma área específica, os rejeitos podem ser utilizados como parte de programas de recuperação ambiental e revegetação. Este tipo de prática serve para que o impacto ambiental seja bem menor. 

Para que se possa usar os rejeitos na recuperação ambiental do lugar, eles são redistribuídos e cobertos com solo, fazendo camadas de proteção que são usadas para restaurar o ambiente natural e promover a recolonização de vegetação e vida selvagem.

Esta é uma forma sustentável de se usar o rejeito de mineração, embora a prática seja bem menor do que outras formas de uso.

Descarte controlado

Em alguns casos específicos, os rejeitos de mineração podem ser depositados de forma controlada em áreas designadas, seguindo regulamentações ambientais estritas para minimizar os impactos negativos no meio ambiente. 

Em geral, quando isso acontece, os rejeitos são levados para lugares com isolamento para que, nessas áreas protegidas, recebam o tratamento adequado para diminuir os riscos de contaminação.

Como os rejeitos de mineração podem ser reaproveitados?

O reaproveitamento de rejeitos de mineração é uma prática que vem crescendo no país e no mundo, tanto por motivos ambientais quanto econômicos. 

Do ponto de vista ambiental, o reaproveitamento evita o acúmulo de rejeitos em barragens, que podem romper e causar desastres, como aconteceram nas cidades de Mariana e Brumadinho. 

Já pensando de forma econômica, o reaproveitamento permite a extração de valor de materiais que antes eram considerados apenas como lixo.

São várias as áreas que podem fazer o reaproveitamento do rejeito de mineração. 

Na Construção Civil, os rejeitos grossos podem ser usados como brita e areia para produção de concreto, asfalto e outros materiais de construção. Já os rejeitos finos podem ser usados como aditivos na produção de cimento.

Outra utilização são os rejeitos argilosos, que podem ser usados na produção de tijolos, telhas e outros produtos cerâmicos.

E, por fim, rejeitos de concreto podem ser usados na produção de manilhas para tubulações.

No ramo da Agricultura, rejeitos que contêm minerais como calcário e gesso podem ser usados para corrigir a acidez do solo.

Outros tipos de rejeitos, que contêm nutrientes como fósforo e potássio, podem ser usados como fertilizantes para as plantas, melhorando o solo. Além disso, podem ser usados os rejeitos como substratos para o cultivo de plantas em vasos e hortas.

Além disso, ainda pode se utilizar os rejeitos na pavimentação de estradas. Se forem rejeitos de carvão, podem ser usados na geração de energia e, por fim, rejeitos de biomassa podem ser usados na produção de biocombustíveis.

Dessa forma, o impacto ambiental é bem menor e o rejeito reaproveitado. 

Gostou de conhecer essas alternativas? Continue no blog e leia mais sobre mineração.


LOGO-TRANSP

Conheça o nosso portfólio de equipamentos de iluminação e sinalização remota.